Fiação

13 julho 2016


































Através de métodos tradicionais e com equipamentos que vão do tear com centenas de anos, ainda fabricado em Portugal, aos mais modernos com sistemas informáticos instalados, todo o percurso por que passa a lã, desde que chega à fábrica proveniente dos rebanhos da região, até chegar ao fio, processa-se em várias máquinas e várias mãos. Todos em conjunto fazem este ciclo tornar-se completo até se fechar.

O fio não é o produto final, é apenas mais uma matéria prima, aquela que a fábrica utiliza para a produção das Mantas e do Burel.

Se há uns anos atrás era difícil encontrar burel ou sarrubeco, mesmo no comércio mais tradicional e se resumia a uma pequena gama de cores, este está agora disponível nas lojas da Fábrica e para todo o mundo.
Tem uma qualidade incontestável, uma paleta de cores irresistível e é inteiramente produzido em Portugal.
Mais uma prova dada de que sabemos fazer e sabemos fazer bem.

5 comentários :

  1. Fantástico Alexandra! Estas imagens são muito inspiradoras. Aguardamos pelo que aí virá ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vale muito, muito a pena visitar! : )

      Eliminar
  2. Faz tanto lembrar: https://pt-pt.facebook.com/new.hand.lab.covilha/, na Covilhã...
    São pessoas, matérias primas, técnicas, produtos finais, equipamentos, espaços... Tudo numa só palavra? Inspiração!!! ;-)
    Bem haja Alexandra Macedo por estas belíssimas fotos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um projecto louvável este da Burel Factory, graças a eles houve um património que não se perdeu. Uma fábrica foi recuperada e ainda devolveu postos de trabalho que doutra forma teriam sido extintos. Um exemplo do muito que poderia ser feito por este país afora..

      Eliminar
  3. Não conheço (ainda) o projeto Burel Factory, fisicamente. Conheço o projeto New Hand Lab. Também uma antiga fábrica, com algum equipamento ainda a funcionar, novos postos de trabalho, novos projetos, novas vivências do espaço, tudo com muito encanto, na minha opinião! ;-) Sim, os sonhos concretizam-se, em espaços como estes! :-)

    ResponderEliminar